Agricultores/as familiares de Sertânia cobram pagamento do Garantia Safra

Centenas de agricultores e agricultoras familiares de Sertânia, na região do Pajeú pernambucano, realizarão um protesto, na próxima sexta-feira (11), no centro do município. Com faixas, cartazes e falas políticas num carro de som, eles pretendem denunciar a ausência do pagamento dos recursos do Programa Garantia Safra para as famílias rurais, este ano. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR), para não liberar o benefício, o Ministério do Desenvolvimento Agrário está argumentando que houve chuva suficiente para o lucro com a safra na região.

https://jornaldecaruarupagina2.files.wordpress.com/2011/11/garantia_safra4.jpg?w=964

O STTR afirma que realmente houve momentos de chuva, mas esses não foram suficientes para uma boa colheita. A ausência do pagamento irá prejudicar mais de 2 mil agricultores e, consequentemente,  o comercio local,  já que o município deixará de movimentar cerca de  um milhão de reais.

Além de buscar sensibilização a sociedade em geral  para essa causa, o STTR pretende articular deputados da região, os senadores do estado, órgãos do governo local e até os comerciantes locais para tentar reverter essa situação. Um abaixo assinado será realizado para que seja enviado ao Ministério.  “Queremos não só mudar a decisão deste ano, mas também impedir que esse problema se repita no ano que vem”  – destaca o secretário de Finanças do Sindicato, José Monteiro de Almeida Filho.

O Garantia-Safra (GS) é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), voltada para os agricultores e as agricultoras familiares localizados na região Nordeste e alguns outros estados do país, que sofrem perda de safra por motivo de seca ou excesso de chuvas. A iniciativa conta com a contrapartida das famílias e dos governos municipais e estaduais.

Os agricultores que aderirem ao GS nos municípios em que forem detectadas perdas de, pelo menos, 50% da produção de algodão, arroz, feijão, mandioca, milho ou outras atividades agrícolas de convivência  com o Semiárido, recebem a indenização prevista pelo Garantia-Safra diretamente do governo federal, em até quatro parcelas mensais, por meio de cartões eletrônicos disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

O valor do Garantia-Safra e a quantidade de agricultores a serem segurados pelo  GS são definidos anualmente durante a reunião do Comitê Gestor do Garantia-Safra.

Anúncios
por Jornal de Caruaru

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s